English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

VOCAÇÃO

Já pensou alguma vez que você é chamado a se comprometer com o Reino de Deus aqui na terra? Já pensou em comprometer-se com o próximo de algum jeito particular? Já pensou que esse jeito pode ser o
do Carmelo?


sábado, 27 de agosto de 2016

22º DOMINGO DO TEMPO COMUM

Image result for JESUS MANDA ESCOLHER O ULTIMO LUGARA QUEM RESERVAREMOS OS PRIMEIROS LUGARES EM NOSSA IGREJA?
Jesus não desperdiça nenhuma ocasião para ensinar aqueles que o seguem. Ele propõe uma inversão radical na escala dos valores da sociedade e da religião, e não se cala nem mesmo na casa de uma autoridade moral, em pleno jantar festivo para o qual havia sido convidado com especial deferência. Jesus apresenta a lição do evangelho de hoje num solene dia de sábado, na casa de um dos chefes dos fariseus, logo depois de afirmar que as necessidades de uma pessoa estão acima das leis. Vendo que os convidados disputam os primeiros lugares, propõe uma reflexão sobre o orgulho e a humildade.
Como modelo de evangelizador, Jesus não se permite ficar na periferia das coisas. Seu ensino hoje não é sobre as regras de boas maneiras numa refeição solene, mas sobre um princípio fundamental da vida cristã: quem é o maior ou o primeiro, o mais importante ou notável na vida cristã. Jesus começa pela crítica ao orgulho e aos privilégios e passa à questão dos beneficiários da nossa atenção. Ele conhece o costume quase universal de privilegiar, tanto nas festas quanto nas decisões e projetos mais essenciais, os familiares, parentes, amigos e vizinhos. Para Jesus, este é um círculo muito estreito.
Image result for jesus
Inicialmente, Jesus fala aos hóspedes que estão com ele à mesa, afirmando que “todo aquele que se exalta será humilhado, e quem se humilha será exaltado”. Depois, dirige-se ao próprio anfitrião que o acolhe festivamente, questionando sua expectativa de retribuição. E deixa muito claro que orgulho e a busca de retribuição não são posturas enraizadas no Evangelho. O cristão deve rejeitar a busca de honras e vaidades e buscar decididamente o lugar reservado aos servidores. Da mesma forma a Igreja: ela precisa superar a velha pratica de servir, apoiar e defender as pessoas e instituições que podem retribui-la.
Image result for jesusProsseguindo, Jesus propõe a inversão dos grupos de pessoas que costumam aparecer no topo das nossas listas de honoráveis, presenças infalíveis nas listas de convidados das festas e solenidades: os pobres, aleijados, coxos e cegos devem ser os primeiros. É claro que aqui ele não quer estragar nossa festa, mas questionar a estreiteza das fronteiras que traçamos entre os ‘nossos’ e os ‘outros’. Jesus coloca em questão a busca de compensações que rege nossas pequenas e grandes ações. A verdadeira felicidade consiste em dar generosamente, sem cobrar dividendos, na terra ou no céu.

O saudoso Dom Helder Câmara ensinou que o maior perigo que nos ameaça é o desejo de sempre vencer e jamais fracassar, de sentir-se sempre querido e nunca sobrar. E chegou a advertir um colega no episcopado: “Mais grave do que ser apanhado pela engrenagem do dinheiro, é ser apanhado pela engrenagem do prestígio”. Na verdade, a busca privilégios e compensações é tão desgastante como infantilizadora: o caminho que dá acesso a eles geralmente passa pela subserviência e é acompanhado pelo medo do anonimato e pelo apego doentio aos bens e a toda sorte de títulos... 
Image result for JESUS MANDA ESCOLHER O ULTIMO LUGAR
A recompensa para quem segue o caminho de Jesus é prometida para ressurreição dos justos. Em outras palavras: a felicidade que ninguém pode roubar é aquela que conquistamos – ou recebemos de graça! – entrando pela estreita porta da humildade, da generosidade e da solidariedade. É a alegria profunda que experimentamos quando ouvimos da boca dos porta-vozes da vida o convite: “Amigo, vem para um lugar melhor!” Enquanto caminhamos nesta direção, não há honra e alegria maiores que servir, compartilhar sonhos e lutas com aqueles que normalmente são ejetados para os últimos lugares.
Na carta aos Hebreus, a santa Palavra sublinha que, em Jesus e na comunidade daqueles que o seguem, torna-se visível a assembleia dos primogênitos, o verdadeiro povo de Deus, constituído de homens e mulheres que descobriram a grande honra de amar e servir. Esta é a verdadeira cidade de Deus, a manifestação e a morada de Deus no mundo. Fogo, tempestade, trevas, sons de trovões e trombetas são nada diante do sinal grandioso de homens e mulheres mansos e corajosos, humildes e generosos, ternos e fortes, humanos e compassivos. A estes Deus se revela, e no louvor dos seus lábios se alegra.
Image result for jesusJesus de Nazaré, servidor humilde, com tolha na cintura e jarra na mão:  queremos seguir teu caminho, acolher tua palavra forte e iluminadora e participar da tua ação libertadora. Tu nos pedes que, na mesa da história e nas mesas da Igreja, reservemos os primeiros lugares aos que são vistos e tratados como últimos. Ajuda-nos a assimilar coerentemente este mandamento para então escutarmos teu convite: “Vem para um lugar melhor!” Concede aos catequistas e a todas as lideranças leigas da nossa Igreja essa impagável alegria. Que todos nós – ministros ordenados, religiosos e religiosas, leigos e leigas – testemunhemos ao mundo a alegria do Evangelho e a santidade da compaixão. Assim seja! Amém!

Itacir Brassiani msf

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

VOCAÇÃO DE CATEQUISTA

Image result for dia do catequista 2016

A catequese não pode ser simplesmente uma aula sobre Deus (daí a diferença do Ensino Religioso nas escolas) e sim a passagem da fé ao outro, que aceita caminhar regido por Jesus Cristo. De outra forma é apenas conhecimento de uma religião, no máximo. Catequizar não é simplesmente ensinar, muito embora tenha no seu bojo o sentido da educação e da formação, e sim anúncio e aprofundamento da fé.

Image result for dia do catequista 2016

A catequese esclarece o que é revelado pelo Senhor e o que nos é transmitido pela Mãe Igreja, mais que opiniões de teólogos, e por isso nos motiva a aprofundarmos em Deus para que este crer tenha consequências na nossa vida. A catequese é carregada de vitalidade e de profundidade.


Image result for dia do catequista 2016
Daí podemos com certeza afirmar a fundamental e importante missão do catequista no seio da Igreja. Contribuir para o conhecimento da pessoa de Jesus é algo que vai além de uma simples transmissão de conhecimentos: é trazer a salvação redentora de Jesus para aquela pessoa. A Catequese é uma atividade necessária para um conhecimento mais profundo da pessoa e da mensagem salvadora de Jesus Cristo.
Assim, o ministério do catequista não deve estar circunscrito apenas na iniciação das crianças, pois a sua missão é muito mais ampla: deve abranger todas as etapas da vida das pessoas que precisam continuar no processo de encontro com Jesus.

Image result for dia do catequista 2016

Assim, o ministério do catequista não deve estar circunscrito apenas na iniciação das crianças, pois a sua missão é muito mais ampla: deve abranger todas as etapas da vida das pessoas que precisam continuar no processo de encontro com Jesus.
Pela ação dos catequistas, a Igreja é viva e ativa, e, por eles, quer espalhar a Palavra de Deus. Por eles, a Igreja nos diz: não basta saber, temos que acreditar. Acreditar e estar convencido do amor de Deus por nós.
O catequista é um evangelizador, é um missionário, levando as pessoas a um encontro com o Cristo e aprofundando a vida cristã com todas as consequências do crer. Pela ação do catequista pretende-se aprofundar, após o despertar no outro a maravilha, a admiração, a atração para Deus.
Neste dia, com toda a Igreja em ação de graças, rendemos muitas graças a Deus pelos catequistas, sobretudo por aqueles que trabalham em meio a grandes dificuldades de ambiente social. Somos agradecidos pelo empenho de tantos, homens e mulheres, a quem são confiados a transmissão e aprofundamento das consequências do Evangelho.
PARABÉNS A TODOS OS E AS CATEQUISTAS





ANIVERSÁRIO DA FUNDAÇÃO DO CARMELO DESCALÇO

TERESA - REFORMADORA DO CARMELO

Em 1560 – quando encontra na plenitude dos seus 45 anos – como fruto de uma intensa evolução espiritual, Teresa, numa pequena reunião de monjas e piedosas senhoras de Ávila em sua cela, onde falavam sobre a vida dos primeiros Carmelitas que viviam como eremitas, ouviu, meio em tom de brincadeira, a sugestão de fundar um pequeno Convento, constituir uma pequena comunidade, de poucas monjas — 13 por princípio, a exemplo do Colégio apostólico, Jesus mais os 12 apóstolos! Mais tarde ela mesma ampliou para 21 monjas.— onde o mais fielmente possível se reproduzisse o estilo de vida dos patriarcas do Monte Carmelo, observando-se a clausura estrita o silêncio e a pobreza absoluta, coisa estranha ao Mosteiro da Encarnação onde viviam, na época da santa, umas 180 religiosas, sem estrita clausura; e por causa da carência da Comunidade as monjas podiam sair para pedir esmolas; os leigos tinham acesso ao interior do Mosteiro e por isso, muitos abusos e relaxamentos foram introduzidos.


Na realização deste projeto, recebe do céu uma confirmação. Deixemos que ela mesma nos conte: “Certo dia depois da Comunhão, Sua Majestade me ordenou expressamente que me dedicasse a esse empreendimento com todas as minhas forças, prometendo-me que o Mosteiro não deixaria de ser feito e dizendo que ali seria muito bem servido. Disse-me que deveria ser dedicado a São José; esse santo glorioso nos guardaria uma porta, e Nossa Senhora, a outra; Cristo andaria ao nosso lado, e a casa seria UMA ESTRELA DA QUAL SAIRIA UM GRANDE RESPLENDOR...” (Cf. Vida, 32,11). Recebeu também ajuda e aprovação de seus confessores, especialmente de São Pedro de Alcântara, que influiu na determinação de uma pobreza absoluta.

A 24 de agosto de 1562, o repique de uma campainha anuncia a fundação do Mosteiro São José, em Ávila e a tomada de hábito das 4 primeiras Carmelitas Descalças. O gesto de Teresa desagradou seus Superiores da Ordem Carmelita e o novo Mosteiro teve a oposição do Conselho da cidade. Teresa teve que voltar ao Convento da Encarnação. O Mosteiro de São José, corria o perigo de ser suprimido pela autoridade civil. Tudo parecia perdido. Depois de uns meses de luta, vence Teresa. Em fins de 1562, o Conselho aprova a fundação; o Superior lhe permite regressar ao seu Convento; um Documento de Roma lhe dá amplas faculdades de FUNDADORA e legisladora.



O ambiente daquele “pombalzinho da Virgem” é maravilhoso. Mas logo o Senhor tira dali Teresa, convertendo-a em “mulher inquieta e andarilha” para que semeie em toda a Espanha Mosteiros como este. Desde 1567, até sua morte em 1582, fundou 17 Mosteiros femininos e 13 masculinos por toda a Espanha, que ficariam conhecidos como os dos CARMELITAS DESCALÇOS, por seguirem a primitiva observância, baseada no rigor e na pobreza. Por algum tempo, realmente, andaram descalços.








domingo, 21 de agosto de 2016

DIA DO CONSAGRADO E DA CONSAGRADA




Dentro do mês vocacional celebramos hoje o dia da vida consagrada. Homens e mulheres que se dedicam ao serviço da Igreja doando suas vidas pelo crescimento do Reino. Nossa comunidade se alegra com este dom precioso da Igreja, na Igreja e para a Igreja e pela perseverança de todos aqueles que escutaram o chamado divino e se colocaram a serviço com amor e por amor.


Procura ser tu a cada instante
Porque  não só é belo o que nos parece brilhante,
Porque é necessário que conheçamos nosso “eu”,
Porque é sendo tu mesmo que o mundo será mais teu.





Se não puderes ser rio imenso, caudaloso,
Contenta-te em ser riacho poético, harmonioso,
Pois sempre haverá alguém que de ti vai precisar
E ali estarás tranquilo, pronto para auxiliar.


Se não puderes ser o sol pela tua inteligência
Se outro astro menor, mas de constante eficiência.




Se não puderes ser grande como uma grande montanha
Que se eleva sob o céu numa súplica ardente
Contenta-te em ser um monte, pequeno, verdejante,
A sombra do qual descansa o humilde viajante.



Portanto, querido consagrado(a) sê o que Deus te fez
E jamais imites outros apenas porque vês,
Pois tanto tem valor e igual utilidade
A modesta estrada do campo e a rua da cidade,
O artista que modela a argila morta e fria
E o modelo que empresta sua beleza e harmonia.



É necessário que ao seres tu, cada momento,
Procures ser perfeito em atos e pensamentos.
Pois só sendo tu mesmo e o melhor que puderes
Encontrarás paz e alegria naquilo que fizeres
E darás ao teu semelhante o melhor de tua personalidade

E tua alma caminhará feliz para a eternidade!


sábado, 20 de agosto de 2016

SOLENIDADE DA ASUNSÃO DE MARIA

Image result for assunção de mariaBEM-AVENTURADOS OS HOMENS E MULHERES QUE ACREDITAM!
A Assunção é uma festa mariana que fez história e lançou profundas raízes na religiosidade popular. Mas é importante destacar que aquilo que cremos sobre Maria se refere, de alguma forma, à comunidade eclesial, ao povo de Deus, a todos os homens e mulheres. A glorificação de Nossa Senhora, sua acolhida e realização plena em Deus, é uma vocação e uma promessa de Deus extensiva a toda a humanidade. Maria não é medalha olímpica solitária; ela sobe ao podium com a humanidade. Nela, a pessoa humana em sua integridade – em corpo e alma! – é assumida e realizada plenamente em Deus. Eis uma belíssima realização da nossa esperança e uma proclamação clara e inequívoca da dignidade do corpo.


Image result for assunção de mariaNo Magnificat, Maria aparece como uma pessoa humilde e humilhada. No seu evangelho, Lucas nos apresenta Maria de Nazaré como uma mulher que sabe ouvir a Palavra viva de Deus e está sempre pronta a dar o melhor de si para que essa Palavra se realize na história. Da boca de Isabel ficamos sabendo que ela é alguém que ousou acreditar na força da Palavra e na fidelidade do Deus misericordioso que a pronuncia. Por isso, no vulto cristão de Maria o que se destaca é a humildade, a escuta e a fé, marcas fundamentais da sua personalidade, intrinsecamente relacionadas.
Deus pôde realizar grandes coisas em Maria e através de Maria porque encontrou nela a indispensável base humana já preparada. Para fazer-se humano, o Filho de Deus precisou de uma pessoa profundamente humana, e não de criaturas angélicas! Humildade, escuta e fé na ação libertadora de Deus é também o que possibilita uma vida humana e feliz. O segredo da felicidade que todos buscamos não está na posse ou no consumo desmedido de bens, nem na fama, no sucesso ou no poder de atração que exercemos, mas na abertura humilde e profunda aos outros, ao futuro e a Deus.
Image result for assunção de mariaDepois do diálogo engajado com Deus representado pelo anjo, Maria vai apressadamente à casa de Isabel. Busca um sinal que confirme a parceria de Deus com os humildes e sua aliança com os pobres. Ela havia dado sua palavra Àquele que é capaz de fazer grandes coisas em favor do seu povo, mas nem tudo estava claro. Então, a discípula se faz serva, a serva se torna peregrina e a peregrina procura hospitalidade na casa de Isabel. Juntas, na intimidade aberta de uma casa, Isabel e Maria louvam a Deus e profetizam. E então, a discípula, serva e peregrina se transforma em profetiza destemida...

Contemplando sua própria história e a epopeia do seu povo, Maria percebe e proclama a intervenção libertadora de Deus: ele dispersa os soberbos, derruba os poderosos, exalta os humildes e oprimidos, socorre seu povo e estende sua misericórdia a todas as gerações. Então, esta mulher, assumida por Deus no céu, não é apenas uma humilde trabalhadora do lar, uma discreta pessoa que acredita, a ‘doce e recatada’ esposa de José. Deus assume em corpo e alma e eleva à glória do céu aquela que rompe com a cultura que menospreza a mulher, aquela que diz uma palavra profética na arena pública.
Image result for assunção de mariaNa assunção de Nossa Senhora e no encontro entre Maria e Isabel o corpo festeja e é festejado. É bendito o corpo feminino de Maria, assim como bendito é Aquele que ela nutre e carrega no ventre. Bendito é o corpo de Isabel, capaz de perceber a incontida alegria daquele que preparará a estrada para a chegada do Messias, e bendito é o corpo dos mártires de todos os tempos. Bendito é também o corpo dos humilhados e dos famintos, destinados por Deus desde sempre ao brilho. Em Maria o corpo humano não necessita de malhação, retoque e maquiagem para ser apreciado e valorizado...
Finalmente, Maria é discípula de Jesus, membro da Igreja, sinal e símbolo do povo de Deus. Sua assunção por Deus é um sinal da ressurreição que todos esperamos. Como aquela mulher radiante do Apocalipse, a humanidade está em trabalho de parto e, mesmo ameaçada por todos os lados, vai dando à luz um Homem Novo e construindo um Mundo Novo. Maria simboliza a humanidade e a Igreja em seus traços femininos. Nela, a Igreja é chamada a construir-se como corpo que acolhe, aquece, alimenta, ensina, respeita e favorece o crescimento e o amadurecimento dos filhos e filhas.

Image result for assunção de mariaAve Maria, cheia de graça! O senhor está contigo! És bendita entre todas as mulheres, e é bendito o fruto do teu ventre!  Maria santa, mãe de Deus e dos filhos e filhas de Deus, intercede por nós neste complexo tempo que o Brasil vive. Ajuda tua Igreja a ser uma comunidade de iguais. Ensina as pessoas consagradas a anunciar com a vida e com a palavra que nada pode ser colocado acima do amor a Jesus e aos pobres nos quais ele vive. E conduz a vida consagrada aos desertos (onde o nada parece tudo), às periferias (onde a impotência se impõe) e às fronteiras (onde a criatividade não pode conhecer limites). Assim seja! Amém!

Itacir Brassiani. msf

Image result for assunção de maria